Skip to Content

Category Archives: Sem categoria

Baratas – Saiba como evitá-las com a chegada do verão

Baratas são um perigo para a saúde

As baratas são consideradas pragas urbanas e causam um grande desconforto a diversas pessoas. Além de causar náusea, desconforto e repugnância para muitas pessoas as baratas também transmitem diversas doenças, podendo contaminar nossa comida sem que nos demos conta.

Com o aumento da temperatura, torna-se mais frequente o aparecimento das baratas, pois é quando esses insetos se proliferam mais.

No mundo existem mais de 4.000 espécies de baratas, porém apenas 1% destas espécies infestam o ambiente urbano. As principais espécies no meio urbano são as baratas germânicas (BlatellaGermaninca)e a barata de esgoto (Periplaneta Americana). Essas espécies possuem hábitos bem diferentes e não costumar habitar o mesmo “esconderijo”.Elas costumam se esconder em frestas, fogão, gavetas, forros, caixa de gordura, motor de geladeiras, entre outros locais

As baratas são insetos de hábito noturno. Caso você as encontre durante o dia, são grandes as chances de que o seu ambiente está com um nível de infestação elevado.

Qual a diferença de barata germânica e barata de esgoto (americana)?

A Blatella Germânica é conhecida por barata germanica, barata de cozinha, francesinha, paulistinha e outros nomes.Essa espécie costuma produzir uma ooteca a cada 20 ou 25 dias, sendo que cada ooteca contém de 18 a 48 ovos. O tamanho da barata germânica varia entre 1,5 a 2,00 cm. As Blatella Germânicas são comumente encontradas em restaurantes, supermercados, apartamentos entre outros locais. Essas baratas são menores que as baratas de esgoto e possuem outros hábitos. Essa espécie utiliza como abrigo, caixas de papelão, gavetas, conduítes elétricos, motores de equipamento de cozinha, frestas em azulejos, forro e outros.

A Periplaneta Americana é a espécie mais comum no Brasil. Essa espécie é conhecida como barata de esgoto ou voadora. A barata de esgoto deposita a sua ooteca em um lugar seguro, diferentemente da Blatella Germânica que carrega consigo.Cada ooteca dessa espécie tem em média 13 ovos. Essa espécie possui asa, porém ela não consegue voar longe. O tamanho dela varia de 2,4 a 4 cm quando adulta.Essas baratas procuram abrigo em locais com pouca luz e que sejam quentes, como caixa de gordura, caixa de passagem, galerias de água pluvial entre outros locais.

Como evitar a infestação das baratas em sua casa ou comércio

Para evitar a infestação desses insetos em sua casa ou comércio é necessário tomar algumas medidas preventivas e corretivas. O primeiro passo é limitar a oferta de alguns elementos que atraem o seu aparecimento: detritos de alimentos, água e acesso.

A limpeza do ambiente é outro fator fundamental para manter esses insetos longe. O manejo do lixo deve ser feito de forma correta, retirando-o durante a noite e o colocando na lixeira na área externa. As lixeiras com tampas evitam a entrada de insetos e impedem que o odor se prolifere pelo ambiente externo.

Um dos locais que as baratas mais utilizam para entrar no local são os ralos, por isso é necessário a colocação de ralos abre/fecha, assim é possível abrir somente na hora do uso, evitando assim a entrada de baratas por esse meio.

O vedamento de vãos também é muito importante, uma vez que baratas estão no ambiente externo. As portas podem ser vedadas com lâminas de borracha (rodinho). Caso o local tenha azulejos quebrados, o recomendado é a troca ou a vedação dos mesmos, pois essas frestas servem de esconderijo para essa praga urbana.

Mesmo tomando todos esses cuidados pode ocorrer o aparecimento das baratas. Para acabar de vez com esse problema o recomendado é contratar uma empresa controladora de pragas (dedetizadora).

Para eliminar a infestação é necessário encontrar o foco, uma empresa especializada saberá como agir de acordo com o ambiente, tomando as atitudes necessárias para realizar o controle de baratas. Realizando uma pulverização com um produto de qualidade, o ambiente poderá ficar protegido por até seis meses.

Se você estiver procurando uma dedetizadora de confiança, entre em contato com a Biofly e faça um orçamento.

.

READ MORE

Você conhece as principais Pragas Urbanas?

Pragas Urbanas – Saiba quais são as principais pragas

Baratas – Algumas espécies de baratas são consideradas pragas urbana, sendo um dos um dos insetos mais antigos do planeta terra. Existem mais de 3.500 espécies de baratas que ocupam habitats terrestres e aquáticos. Apenas 1% dessas espécies infestam os ambientes urbanos, no caso, essas são classificadas como pragas urbanas.
As baratas que habitam os centros urbanos, normalmente se procriam no inverno, porém são vistas com mais facilidade durante as épocas mais quentes. Isso acontece porque as baratas durante o inverno ficam em abrigos mais quentes, como caixa de gordura, tubulação, esgoto e outros.
As baratas se proliferam muito rápido e possuem alta resistência às variações climáticas, elas se alimentam de tudo, seja de origem vegetal ou animal, como lixo e detritos de comida. Elas são consideradas umas das pragas urbanas mais repugnantes.
As principais espécies de baratas que estão em nosso meio são Blatella germanica (barata-de-cozinha) e a Periplaneta americana(barata-de-esgoto).
Blatella germanica – Essa é uma espécie pequena que vive no centros urbanos, principalmente em ambientes,como cozinhas que são o seu local preferido, elas se disseminam entre gavetas, cantos, armários. De animais mortos, lambe as exudações e pode adquirir germes nocivos ao humano, ao qual transmite pela contaminação de alimentos e utensílios.

Periplaneta americana: Essa é a espécie de maior porte e mais comum, infesta todo tipo de construção, nas quais prefere concentrar-se em latrinas, fossas e esgotos, onde encontra seu habitat mais próprio e suas principais fontes de alimento, o que nunca a impede de avançar sobre outras áreas próximas. Outra fonte de alimento são cadáveres de animais de qualquer porte, onde também pode adquirir microorganismos patogênicos, dos quais se torna transmissora.

Ratos, camundongos e ratazanas – Existem três espécies de roedores que causam diversos danos materiais e podem disseminar diversas doenças, mas antes de falar dessas espécies é importante ressaltar que os roedores adaptaram-se muito bem ao jeito de viver do homem, tornando-se uma praga difícil de eliminar.Os roedores se reproduzem muito rápido, algumas espécies podem se reproduzir com apenas 75 dias de vida. Dentre as espécies mais comuns estão o Camudongo (Mus muscullus), Ratazana ou rato de esgoto (attus norvegicus) e o Rato de Forro (Rattus Rattus).
Ratazanas– Essa é a espécie considerada a mais perigosa das pragas urbanas da classe dos roedires, eles tem habilidades como nadar e escavar.Essa espécie vive nas redes de esgoto ou em tocas, normalmente a noite saem à procura de alimentos, para isso penetram em casas, restaurantes e outros. Esses roedores contaminam os ambientes e alimentos através da sua urina e fezes, podendo transmitir peste bulbônica, salmonelose, tifo murino e outras.
Rato de Forro – Essa espécie normalmente habitam as partes mais altas de residências e edifícios e áreas portuárias,eles possuem ótimas habilidades para se equilibrar e escalar. Os ratos de forro, se alimentam de frutas, raízes, legumes, insetos e outros e podem atingir um tamanho de 16 a 21cm. Os ninhos dessa espécie normalmente são em sótãos, sacarias ou até mesmo em porões de navio.
Camundongo – Essa é a menor espécie dentre esses roedores citados, eles habitam o solo, porém também tem habilidades para escalar paredes e outros. Eles costumam construir seus ninhos em móveis, gaveteiros,estantes e outros lugares com pequenos orifícios, costumam construir seu ninho em média de 10 metros de distância da fonte de alimento.
Essas espécies de baratas e roedores são as mais conhecidas, existem diversas outras espécies de insetos , artrópodes e roedores que são consideradas pragas urbanas.
Para combater as pragas urbanas, contrate uma empresa especializada nesse tipo de serviço.

Para saber mais, entre em contato com Biofly e realize um orçamento de acordo com a sua necessidade.

READ MORE